Ícone Marca
Marca
  85 3086-0692    85 99846-2003          



Notícia

A forma que você escova os dentes pode ser uma das causas para a gengivite?

  28/11/2018
  02:04
  Atualizado em 31/01/2019 02:05

Segundo o especialista, a gengiva saudável NÃO sangra! Se esse não é o seu caso, entenda como tratar da gengivite

Dentes tortos e apinhados, diabetes, gravidez e o tabagismo: essa é a lista de fatores que podem contribuir para a formação da gengivite. Mas, com certeza, você nunca ouviu que a forma de escovação também pode provocar o problema, certo? Isso acontece porque escovar os dentes inadequadamente pode contribuir para o acúmulo da placa bacteriana. O especialista em periodontia Edgard de Mello tira as principais dúvidas. Entenda como é a escovação adequada!

O QUE É GENGIVITE?
Gengivite é uma inflamação que acomete as gengivas, deixando-as sensíveis e avermelhadas. “O principal sinal é o sangramento da gengiva espontâneo, durante a mastigação ou escovação dos dentes”, destaca Edgard. Ele é causada, principalmente, pelo acúmulo da placa bacteriana, também chamada de biofilme, uma leve camada de bactérias e restos alimentares que revestem os dentes. Por mais que seja natural, o biofilme deve ser retirado diariamente, já que seu acúmulo abre portas para problemas bucais, como, além da gengivite, a cárie e o tártaro.

Diferentes fatores podem ser relacionados ao aumento da placa bacteriana, mas todos dizem respeito à má higiene. Por isso que, segundo Edgard, a escovação dos dentes inadequada é a principal causa da gengivite. Quando o paciente não exerce essa atividade com a devida atenção, ou sem os acessórios corretos, ele muito provavelmente não conseguirá alcançar locais de difícil acesso, fazendo assim uma higienização incompleta e sem a devida eliminação das bactérias presentes na placa.

QUAL É O TRATAMENTO DA GENGIVITE?
O tratamento desse problema bucal é, essencialmente, uma melhor higienização oral. “Se as bactérias são os principais vilões, removê-las é a principal estratégia”, reforça o especialista. Seguindo a metáfora de Edgard, as armas que podem ser usadas são várias, além da escova de dente. O fio-dental é o principal entre eles. Capaz de remover esses agentes indesejados, ele ainda limpa o interior da gengiva, acima do dente.

A escova interdental não é somente para pacientes que usam aparelhos ortodônticos! Elas conseguem tirar as bactérias que ficam no pequeno espaço entre os dentes. Mais um acessório é o revelador de placa bacteriana. Também chamados de evidenciadores, é uma novidade no mercado que, quando aplicado nos dentes, ressalta onde há a presença do biofilme, ajudando o paciente a localizar melhor essa área e higienizá-la adequadamente.

COMO FAZER A ESCOVAÇÃO ADEQUADA?
A escovação deve ser feita, pelo menos, 3 vezes ao dia, durando, em média 2 minutos cada. “Posicione as cerdas da escova de dentes voltadas para a união do dente com a gengiva, num ângulo de aproximadamente 45 graus e realize o movimento horizontal da escova, sem pressão excessiva e rapidez”, indica ele. A própria escova de dente também necessita de seus próprios cuidados especiais. “A escova de dente deverá ter a consistência das cerdas macias e ser trocada frequentemente”, finaliza.

Este artigo tem a contribuição do especialista:
Edgard de Mello Fonseca - Especialista em Periodontia e Implantodontia
Rio de Janeiro - RJ
CRO-RJ 22.239



Fonte/Autor: https://www.sorrisologia.com.br/noticia/a-forma-que-voce-escova-os-dentes-pode-ser-uma-das-causas-para-a-gengivite-entenda_a8371/1.
  Ir para o link externo


Endereço   (ver mapa)Avenida Senador Virgílio Távora, 1500 - Sala 206
Ed. The One Tower - Aldeota
Fortaleza/CE - CEP 60150-150
Telefone  85 3086.0692
Redes sociais


© 2019 Delano Maia Odontologia - A maior expressão da sua felicidade
Delano Maia Odontologia
Inatto
1900